Sinopse do filme: História situada em Madri nos anos 90, sobre uma jovem que começa a ser perseguida por forças sobrenaturais depois de fazer um jogo de Ouija com os amigos.

Todas as resenhas deste blog contém spoilers.

Veronica_image0004

Não tenho assistido filmes de terror ultimamente, não porque não goste tanto do gênero, mas porque os filmes mais recentes dificilmente me agradam. Como “Veronica” foi dirigido pelo mesmo diretor do filme “Rec” (Paco Plaza), quis dar uma chance. “Rec”, para mim, é um dos filmes de terror mais tenebrosos de todos os tempos. Não me lembro de outros filmes que tenham me deixado tantas noites com medo de um personagem como fiquei da menina Medeiros, a Regan do Exorcista ou a Bruxa de Blair (primeira versão).

Veronica é uma adolescente que precisa tomar conta dos irmãos pequenos enquanto a mãe trabalha fora, em um bar, e praticamente não fica em casa. O que acontece é que ela se interessa pelo oculto e, com duas outras amigas, brincam com um tabuleiro Ouija no porão da escola e um fenômeno esquisito acontece na ocasião. A partir dali, existe um crescente de tensão no filme, pois a menina acredita que um espírito ou entidade esteja perseguindo-a e também ameaçando a integridade dos irmãos.

Por viver praticamente sozinha com eles, ela se encontra muito solitária de verdade. O que eu achei legal nesse filme é a abordagem interna de um personagem que desenvolve um certo senso de loucura e depressão. Existem tantos outros na história que poderiam ter sido abordados dessa maneira (seria legal).

paco-plaza-veronica-deutscher-starttermin

Bem, o filme é baseado em um fato real, ocorrido na Espanha em 1991. E sim, tem clichês, mas esses clichês são usados justamente para “desconstruir” a versão de Veronica, que é vista um pouco como maluca, pelos colegas, e a mãe fica ali meio sem saber como lidar, porque tem que trabalhar e não pode perder tempo com besteiras da adolescente. Então a gente fica o tempo todo questionando se a adolescente está mesmo sendo assombrada ou possuída ou se isso é apenas um escape para a pressão que ela vive ao tomar conta dos irmãos praticamente sozinha.

A cena final é muito interessante porque dá o veredito: sim, Veronica estava sendo assombrada por uma entidade e os policiais presenciaram isso, mas será que esse fato tira todo o peso que a adolescente carregava nas costas por estar responsável pelos três irmãos mais novos desde que o pai morreu?

Bom filme, com várias camadas. Não é de morrer de medo como o “Rec” (deus me livre), e talvez isso seja uma das melhores características dele. Como todo bom terror, é muito mais psicológico que assustador.