Thais Godinho: Produtividade Criativa

RSS
Oct
21

Reestruturações do layout e ano 7

Eu confesso que estou segurando posts e com pouca inspiração para postar no Vida Organizada não por falta de ideias, mas porque o layout do blog está para ser mudado e, por isso, eu quase não consigo ter vontade de postar no modelo atual. Por isso, peço que me perdoem, mas gostaria de falar um pouco sobre o que tem acontecido no “backstage”, para vocês terem uma ideia das novidades.

Toda essa reestruturação do layout nasceu do propósito que é tornar o blog com mais carinha de blog de novo. O Vida Organizada teve um layout muito “fofo” há alguns anos, que a maioria dos leitores gostava, que foi inspirado no universo das agendas e dos post-its, e eu gostaria de retomar aquilo, porém não tão delicado, e sim mais associado ao lado criativo da organização: como tirar suas ideias do papel e ter grandes realizações. Bem, meu conceito de organização. 🙂

Com base nisso, procurei uma agência para fazer um estudo de tudo, até do logo. Estamos trabalhando juntos e esta semana já recebi a primeira versão do novo layout, pedi ajustes, então estamos nesse processo.

Em paralelo a isso, tenho feito alguns investimentos para essa nova fase do blog, o que inclui cenários para vídeos e fotos, equipamentos e outras providências. Essa parte tem sido muito divertida e eu não vejo a hora de compartilhar esse novo formato de conteúdo com vocês!

cenarios-fotos

Acho que vale a pena falar também sobre o meu estado de espírito ultimamente. Eu entrei em um ano 7 e, se você conhece um pouco sobre numerologia, já deve saber do que estou falando. Se não conhece, primeiro recomendo o trabalho da Wanice, do Armazém da Energia, que é parceira do blog e fez o meu mapa numerológico. Estar em um ano 7 significa sentir mais necessidade de olhar para dentro, ficar um pouco mais reclusa, e eu tenho sentido muito isso. Ainda não aprendi a conciliar com o meu trabalho de uma maneira geral, visto que trabalho com comunicação, mas estou nesse processo e respeitando meus próprios sentimentos.

Tudo isso é importante porque tem a ver com o próprio fato do por que eu tenho um blog sobre organização. Eu já escrevi sobre isso, em um texto de 2011 (lá se vão cinco anos!). Os motivos continuam os mesmos, mas hoje vejo um quarto motivo muito importante, que é trazer alegria e inspiração no dia a dia para as pessoas. Um valor muito forte que eu tenho é o da criatividade, e desde o coaching eu descobri que quero expressar esse valor em tudo o que eu faço, especialmente nos posts. Então toda essa reformulação do visual do blog, a reestruturação do calendário editorial em todas as frentes (blog, YouTube, Instagram), tudo isso vem de dentro, assim como tudo o que eu elaboro em paralelo (palestras, cursos, coaching).

É muito importante para mim ter um espaço como este blog para escrever sobre esse processo criativo e poder compartilhar com outras pessoas que gostam de saber como ele se desenvolve para mim e também trocar ideias com outros profissionais que realizam trabalho semelhante. A ideia é deixar o Vida Organizada como uma revista digital em formato de blog, sempre com dicas e textos relevantes para inspirar a organização pessoal, a produtividade e a organização da casa. Estou bastante satisfeita com o direcionamento de ambas as coisas.

Oct
03

Discutindo sobre feng shui e organização

A primavera chegou feliz por aqui.

Um dos meus inúmeros projetos em andamento nos últimos meses tem a ver com o assunto feng shui. O feng shui é a arte chinesa de organizar espaços alinhado com a natureza, trazendo suas influências benéficas. E, com a mudança para a casa nova, tenho tido ajuda para harmonizá-la de uma maneira que faça sentido para mim. Tem sido um período de aprendizado introspectivo que agradeço muito, pois tem me permitido lidar com um lado criativo inesperado, gostoso e até divertido no dia a dia.

Há diferentes estratégia para o estudo e a aplicação do feng shui nas residências, e a arte chinesa tem me deixado claro como ela tem a ver com o processo de organização como um todo – para manter em casa só aquilo que você gosta, organizar os objetos harmonicamente e também buscar soluções que façam sentido de acordo com a vida dos moradores. Quem tem me orientado nesse sentido é a Wanice Bon’Ávigo, do Armazém da Energia, e a ´Érika, que trabalha com ela. No último sábado, tivemos a oportunidade (a Carol e eu) de irmos até a casa da Wanice tomar um delicioso chá e conversar sobre essas lateralidades.

armazem-vida-organizada

Além de termos sido tão bem recebidas e tomarmos um chá delicioso (com direito a uma cuca de amora que deixará lembranças), pudemos conversar também sobre o nosso trabalho e sobre ideias para o futuro.

Diz-se que a primavera é uma estação amena, de transição entre o inverno e o verão. Nessa época tenho pensado sobre as minhas atividades e florescendo iniciativas de aperfeiçoamento interno, que se refletem também em tudo o que eu faço. Estar em tão boa companhia nesse processo faz uma diferença enorme em todas as frentes.

Jan
04

Recomendação pessoal para leituras em 2016

Apesar de adorar objetivos e planejamento, com as leituras minha experiência me ensinou a ser um pouco mais livre e deixar rolar. No entanto, como pretendo chegar a 100 livros lidos este ano, fiquei pensando em algumas recomendações que quero seguir para chegar nessa meta.

Pode parecer chato fazer assim, mas eu deixei muitos livros inacabados ano passado e, se eu não tiver uma disciplina mínima, posso repetir este ano (o que não quero). Vou tentar então ir um pouco na contramão dos meus costumes e procurar estabelecer a leitura de 8 a 9 livros por mês para ver se chego lá.

Essa é a recomendação que vou tentar seguir:

  • 1 livro grande
  • 1 clássico
  • 1 de História
  • 1 biografia
  • 1 de auto-ajuda
  • 1 de administração ou trabalho
  • 3 livres

Vamos tentar fazer funcionar!

Dec
31

Balanço de livros lidos em 2015

Eu li 53 livros em 2015, o que era a minha meta inicial (um por semana). 2015 foi o ano que eu li menos livros, sinceramente. Eu fiquei muito envolvida no estudo das certificações e, apesar de ter passado muito tempo lendo, não foram tantos livros terminados, e sim muito material de cursos.

Captura de tela 2015-12-31 11.06.59 Captura de tela 2015-12-31 11.07.28

2015 também foi o primeiro ano que eu controlei minhas leituras 100% pelo Skoob e achei que deu muito certo. É simples: basta marcar que está lendo um livro e ir gravando seu histórico de leitura. Quando você chega ao final de um livro, ele marca automaticamente como lido no ano em que você está.

Eu pretendo continuar com essa meta mínima para 2016 (um livro por semana), mas espero chegar aos 100 livros lidos, se possível.

Meus livros lidos preferidos em 2015 foram:

  • Todos os livros relidos do David Allen, claro.
  • Todos os livros relacionados ao Steve Jobs e à Apple.
  • A biografia do KISS (Nothin’ to lose)
  • Os livros do Jim Collins

E aí eu percebo também que quase não li nenhum livro de ficção este ano. Não me cobro tanto, porque sei que foi um ano dedicado à minha formação profissional, mas vou tentar mudar esse quadro em 2016.

Dec
27

A casa na montanha

tumblr_mscw0bi7lV1rwe56eo1_1280

Eu sinto uma atração inexplicável por florestas, cheiro de mato e ver o mundo de cima das montanhas. Também gosto bastante do tempo frio.

Há alguns anos, praticava hiking (trilhas + camping). Ainda é o meu esporte preferido. Não pratico há anos, desde que o meu filho nasceu.

O que mais me atrai no esporte é poder ter um pouquinho de cada um desses lugares que gosto tanto no meu cotidiano, mesmo que por apenas um dia ou dois. É a possibilidade de viver livre, apenas caminhar por aí, e olhar o mundo do alto. E o silêncio. Puxa, essa é uma parte importante.

Quando penso nos meus sonhos, sempre me vem à mente uma casa no alto de uma montanha, no meio da floresta, onde eu consiga ver as outras colinas ou o mar. Vejo nuvens, o tempo está frio. O cheiro do café entra pelas minhas narinas. Me enrolo em uma manta para ler meu livro.

Acho que esse acaba sendo o meu cantinho especial que imagino toda vez que fecho os olhos e quero me confortar de alguma maneira, sem pensar na vida como um todo. Eu apenas me imagino ali, sentada, vendo a vida passar. Just a fool on the hill, watching the wheels.

Algum dia, talvez.